Animais no Vestuário & Acessórios

 

 

O Massacre de Animais por Capricho

Anualmente, vários milhões de raposas, chinchilas, martas, guaxinins, furões e esquilos, entre outros animais, são criados e mantidos em condições miseráveis em jaulas de quintas de peles, estando condenados a uma morte brutal para que as suas peles e pêlo sejam usados em casacos e outros acessórios de luxo. Isto acontece em todo o mundo, nomeadamente na Europa, não sendo Portugal excepção disso.

 

Um Genocídio Aberrante

A injustificabilidade do uso de peles de animais é ainda maior quando se tem em consideração o facto de existirem imensas alternativas sintéticas – e, portanto, não-cruéis – ao uso de peles naturais. Os materiais sintéticos conseguem, de resto, ser muito mais bonitos, elegantes, confortáveis e quentes do que as peles naturais, razão pela qual ainda mais injustificável se torna o uso destas. Não participe neste massacre. Não use peles nem pêlo de animais. Prefira as alternativas sintéticas. Eles agradecem.

 

Uma Moda Arcaica, uma Vaidade Cruel

Apesar da crueldade desta indústria e deste comércio e apesar das muitas campanhas internacionais que têm sido conduzidas para pôr fim a este massacre, há ainda consumidores desta moda arcaica que vêem as peles dos animais como um luxo exigido pela sua vaidade e pelos seus ferozes caprichos e que sustentam esta indústria e este intolerável genocídio.